O PROJETO AMIGOS DA JUBARTE GANHA NOVO SITE

Updated: Sep 1, 2021

Para melhorar o compartilhamento dos conteúdos gerados pelo projeto, lançamos este novo site!


Como o Projeto Amigos da Jubarte vai muito além do Fomento ao Turismo, tivemos a necessidade de criar esta nova plataforma, param comunicar de forma independente os desdobramentos e conquistas do Projeto Amigos da Jubarte, além de disponibilizar conteúdo sobre o lindo mundo dos cetáceos.


O PROJETO AMIGOS DA JUBARTE


O Projeto Amigos da Jubarte/Jubarte.LAB e o Projeto Golfinhos do Brasil são iniciativas multiplataforma de conservação, frutos de uma colaboração entre os institutos O Canal e Últimos Refúgios. Desde sua criação, os projetos têm como objetivo estudar e divulgar a presença das baleias e golfinhos na costa capixaba.


Anualmente, são desenvolvidas pesquisas científicas sistemáticas, atividades culturais e de educação ambiental, capacitações técnicas e ações de fomento ao desenvolvimento turístico regional, por meio da observação natural de cetáceos, aliada à elaboração de propostas de políticas públicas que promovam a conservação dessas espécies e do ecossistema marinho.


PESQUISANDO OS CETÁCEOS


O Jubarte.LAB, plataforma de pesquisa do Projeto Amigos da Jubarte, tem o objetivo de monitorar os cetáceos que habitam e os que visitam a costa capixaba todos os anos. Sabendo que a baía do Espírito Santo está localizada em uma região de grande atividade portuária, busca-se estudar as relações das baleias e golfinhos com as embarcações, procurando entender os impactos que a navegação (comercial, turística ou pesqueira) está causando a esses animais, possibilitando que se apresentem soluções futuras para os impactos na vida desses mamíferos marinhos, como a colisão, ruídos sonoros, emalhes em redes de pesca, etc.


A equipe, formada por Oceanógrafos e Biólogos, produz a pesquisa por meio do uso de embarcações, ou até mesmo em ambientes terrestres - pontos fixos - para a realização de amostragens de populações de cetáceos, utilizando drones como a principal ferramenta para o desenvolvimento dos métodos de pesquisa, em conjunto com o Laboratório de Nectologia do curso de Oceanografia da UFES.

ÁREA DE ATUAÇÃO


O Espírito Santo está localizado na latitude 20° 19 ‘10’’ sul e longitude 40° 20’ 16’’ oeste e possui uma área de 46.047,30 km². O Estado está situado na costa leste do Brasil, entre a Bahia e o Rio de Janeiro. A área do polígono de atuação de pesquisa do Jubarte.LAB tem aproximadamente 3.319 Km², inserida na plataforma continental da Grande Vitória, abrangendo os litorais dos municípios de Serra, Vitória, Vila Velha e Guarapari. O turismo de observação de cetáceos pode ser realizado em toda costa do Estado do Espírito Santo.



DIFUSÃO CIENTÍFICA


Os projetos Amigos da Jubarte e Golfinhos do Brasil produziram diversos materiais a respeito das atividades desenvolvidas no Espírito Santo, incluindo materiais informativos, com o intuito de promover o conhecimento público sobre a importância da conservação dos cetáceos, além de medidas mitigadoras para evitar impactos sobre esses animais em zonas portuárias.


GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA - FOMENTO AO TURISMO


O projeto teve como base a cidade de Vitória-ES para iniciar as pesquisas científicas e o desenvolvimento das atividades de observação de baleias e golfinhos no Espírito Santo. Com o crescimento dos projetos, até o ano de 2020, pesquisadores e milhares de turistas puderam conhecer bem de perto as baleias-jubarte capixabas, além das diversas espécies de golfinhos que residem nas águas capixabas.


O Projeto Amigos da Jubarte e o Projeto Golfinhos do Brasil capacitam, certificam e monitoram as agências de turismo parceiras que comercializam os cruzeiros marítimos, garantindo o cumprimento das normas determinadas pela Capitania dos Portos, bem como da legislação de proteção aos cetáceos vigente no Brasil.



ESTUDAR, ENSINAR E APRENDER


Com a finalidade de despertar uma consciência crítica sobre as questões ambientais e as potencialidades turísticas relacionadas ao bem natural presente na costa capixaba, o ciclo de educação ambiental do projeto envolve educadores e alunos em atividades lúdicas, oficinas, imersões, atividades práticas, excursões marítimas, intervenções educacionais e palestras, utilizando a baleia-jubarte e seu sítio reprodutivo como tema “guarda-chuva” para os eixos narrativos utilizados nas dinâmicas de transmissão do conhecimento.


CULTURA PARA A CONSERVAÇÃO


Como sociedade, precisamos entender o mundo em que vivemos e as espécies que o habitam. Levando isso em consideração, identificamos a necessidade de criar métodos para informar, educar, compartilhar e aumentar a abrangência das informações relevantes geradas pela ciência, promovendo conscientização sobre tópicos-chave para a conservação de espécies e ambientes.


Dessa forma, o Projeto Amigos da Jubarte utiliza a difusão científica como ferramenta para divulgação do conhecimento para a população em geral.


Assim, comunicadores do projeto utilizam ferramentas culturais e plataformas de mídias sociais para despertar o interesse do público geral, abrindo espaço para a educação e, consequentemente, a conscientização ambiental.



BALEIA-JUBARTE: UM NOVO ÍCONE TURÍSTICO-CULTURAL PARA O ESPÍRITO SANTO


Após anos de atividades realizadas, o Projeto continua apostando fundamentalmente em um processo de democratização do conteúdo relacionado à megafauna marinha, promovendo pesquisa e difusão científica, além de processos de educação ambiental sistemáticos para as comunidades, conscientização coletiva e geração de emprego e renda por meio do ecoturismo sustentável. Como resultado do trabalho, pesquisadores, ambientalistas, turistas e todos os agentes que fazem parte do arcabouço produtivo da observação da vida marinha ganharam um vetor potente, capaz de gerar engajamento social em prol do equilíbrio entre os seres humanos e a natureza.






16 views